A ALMA DE UMA ORQUESTRA – RIO JAZZ ORCHESTRA

A ALMA DE UMA ORQUESTRA – RIO JAZZ ORCHESTRA

A ALMA DE UMA ORQUESTRA – RIO JAZZ ORCHESTRA

 
Tive a sorte e o privilégio de ter sido criado desde pequeno, ouvindo em casa, as orquestras de Glenn Miller, Tommy Dorsey, Count Basie, Duke Ellington e de tantos outros líderes de orquestras, que tiveram na sonoridade encorpada e absolutamente mágica, a sua grande marca. Sempre tive a curiosidade de saber como funcionavam os bastidores, os ensaios, a escolha dos arranjos destas “Big Bands” e a minha curiosidade foi satisfeita no ano de 2008, com o lançamento pelo selo carioca Rob Digital, de um documentário brasileiro. Trata-se do DVD/CD produzido com muita competência pelos alunos, professores e profissionais de cinema da Universidade Estácio de Sá, da cidade do Rio de Janeiro, destacando a Rio Jazz Orchestra, uma das únicas e importantes orquestras brasileiras, que mescla a tradição e a modernidade, preservando os arranjos originais dos temas clássicos, ao mesmo tempo apresentando a evolução da sonoridade atual. A RJO foi criada no ano de 1973 e comandada por mais de 38 anos pelo médico cirurgião plástico, músico e maestro Marcos Szpilman, falecido no ano de 2011 e que tinha parentesco com o pianista Wladyslaw Szpilman, retratado no famoso filme “O Pianista”, do diretor renomado Roman Polanski. A ideia de organizar uma orquestra no Brasil foi ousada e é fruto da sua intensa paixão pela “Era das Big Bands”, que resultou num acervo considerável de mais de 1.500 arranjos feitos especialmente para a RJO. O documentário apresenta também os marcantes depoimentos dos grande músicos Danilo Caymmi, Leo Gandelman, Roberto Menescal e Victor Biglione, que destacam a importância do seu trabalho e da sua iniciativa de perpetuar para as gerações futuras a sonoridade marcante de uma grande orquestra. O ponto alto fica para a apresentação ao vivo da RJO composta por 19 músicos no auditório do campus da referida universidade, que leva o inspirado nome “Tom Jobim”, depois de inúmeros ensaios e de uma intensa dedicação do seu líder e dos seus comandados, músicos de grande qualidade e talento. A participação especial da cantora Taryn Szpilman como “crooner” da orquestra, merece o meu destaque. Ela é filha de Marcos Szpilman e a considero como uma das cantoras mais talentosas que surgiram nos últimos anos na cena musical brasileira. Ela literalmente “arrepia”, cantando os temas “Night and Day”, “The Song Is You” e “We`ll Be Together Again”. A primeira vez que a ouvi cantar ao vivo, foi no Festival de Jazz e Blues do balneário carioca de Rio das Ostras no ano de 2008. Fiquei impressionado com a sua voz potente e pela bela presença de palco. Ela sabe das coisas e nem poderia ser diferente. Está na alma e no sangue da família Szpilman. O repertório escolhido pela RJO traz os clássicos “Moonglow”, “Serenade In Blue”, “Georgia On My Mind”, “Stardust”, “As Time Goes By”, “All Of Me” e muitos outros temas conhecidos, que farão você se emocionar. Dividido em 2 partes, uma documental e outra musical, o documentário destaca de uma forma sensível a história de vida de Marcos Szpilman e o seu amor intenso pela música através da Rio Jazz Orchestra, que ele tão bem dirigiu por várias décadas. E atualmente Taryn Szpilman, uma cantora branca de alma negra, continua levando o nome da RJO pelo Brasil e exterior, e mantendo o legado deixado pelo seu pai em anos de doação e dedicação para esta orquestra, que é um patrimônio cultural de todos nós e que pode ser considerada como a única Orquestra de Jazz permanente do país.
 

 

Natalie Cole - “En Español”

A cantora de Jazz, Soul e R&B Natalie Cole lançou recentemente, pelo selo Verve, um CD com diversos clássicos cantados em espanhol, assim como fez o seu pai, o lendário pianista e cantor Nat King Cole, por 3 vezes, em sua vitoriosa carreira, trabalhos que serviram de inspiração para ela. Foi o primeiro lançamento depois que ela se submeteu a um transplante de rim no ano de 2009 e curiosamente a doadora foi uma salvadorenha, o que de certa forma a fez se sentir um pouco mais latina e mais motivada a gravar o repertório de 12 canções bastante conhecidas, que foram produzidas pelo competente Rudy Perez. O repertório traz como destaques os temas “Acércate Más”, num duo emocionante com seu pai Nat, assim como ela fez no seu trabalho mais conhecido “Unforgettable...With Love” do ano de 1991, e mais “Besame Mucho”, ao lado do cantor tenor Andrea Bocelli, uma versão em espanhol do clássico dos Beatles “And I Love Her”, ao lado do trompetista Chris Botti, um medley com “Voy A Apagar La Luz/Contigo Aprendi”, “Mañana de Carnaval”, “El Dia Que Me Quieras” e a minha preferida do CD “Amapola”, que ganhou uma versão de arrepiar. Embora Natalie não fale fluentemente a língua espanhola, é possível notar todo o seu esforço para interpretar as letras com muito sentimento e respeito. E ela afirma que a lembrança da jovem doadora e a força da cultura latina estão batendo muito forte no seu coração americano e serviram de referência para que ela conseguisse realizar este projeto diferenciado.

 

 

Gloria Estefan - “The Standards”

A cantora cubana, radicada nos Estados Unidos, Gloria Estefan, acaba de lançar um CD, pelo selo Sony Music, somente com os clássicos do cancioneiro americano e latino, que reforça sua força como uma das cantoras latinas de maior sucesso no mundo. Versátil ao extremo, a cantora esbanja talento cantando em inglês, castelhano, italiano, português e francês, com algumas letras compostas pela própria Gloria, especialmente para este disco. Ela experimentou este tipo de repertório em 1993 no álbum “Duets” ao lado de Frank Sinatra e repetiu a dose no ano de 2012, desta vez no álbum “Viva Duets”, ao lado do cantor Tony Bennett, e depois de muitos anos conseguiu realizar finalmente seu grande sonho de menina. O disco que apresenta 13 canções foi produzido em parceria pelo pianista e produtor Shelly Berg e pelo seu marido e também produtor, Emilio Estefan, e conta com a presença especial da cantora e compositora Laura Pausini, do violonista Joshua Bell e do saxofonista Dave Koz, além de outros grandes músicos e uma superorquestra, Destaco os temas “Eu Sei Que Vou Te Amar”, “Smile”, “How Long Has This Been Going On”, “The Way You Look Tonight”, “What A Difference A Day Makes”, “Embraceable You”, “What Wonderful World” e “The Day You Say You Love Me”, uma bela regravação do clássico, de Carlos Gardel, “El Dia Que Me Quieras”, feita pela primeira vez na história em inglês. Apesar da fórmula de gravar os grandes clássicos não ser nenhuma novidade, é inegável que este tipo de iniciativa comprova que os artistas, em respeito ao seu público, estão atualmente preocupados em oferecer música de qualidade. O aval desta artista, que já vendeu mais de 100 milhões de discos e que tem na bagagem 7 prêmios Grammy e uma indicação ao Oscar como atriz, merece respeito.

Postado em: 23/09/2013

 


Comentários
jorge pinto
11/05/2014 22:03:44

Gostaria de contactar o(a) leader da Rio Jazz Orchestra
Deixe seu comentário

Deixe um comentário. É importante o preenchimento de todos os campos.




Digital Jazz

Enquete

Qual destes estilos você aprecia mais?






Parceiros

jazz fest
bossa fest




O material em áudio e video disponibilizado através deste site é utilizado apenas para fins culturais e não-comerciais, descartando qualquer incentivo à pirataria e quebra de direito autoral.