Claude Nobs, fundador do Festival de Jazz de Montreux, está em coma

Claude Nobs, fundador do Festival de Jazz de Montreux, está em coma

Claude Nobs, de 76 anos, fundador e diretor do Festival de Jazz de Montreux, se encontra em coma depois de sofrer uma queda enquanto praticava esqui no fim do ano, informou a assessoria do festival nesta segunda feira (7).
Ele foi operado em Lausanne e seu estado necessita de uma série de exames adicionais, segundo o comunicado oficial.
O suíço Claude Nobs fundou em 1967 o Festival de Montreux, que rapidamente se converteu em um dos mais importantes do mundo e por onde desfilou a maioria dos grandes nomes do jazz e da música pop. Brasileiros como Elis Regina, Hermeto Pascoal, Gilberto Gil, João Gilberto e Tom Jobim já se apresentaram no festival.
Em junho de 2012, Claude Nobs falou em entrevista ao G1 sobre seu apreço pelos músicos brasileiros que tocam no Festival de Montreux. "Não me canso de música brasileira, quero sempre mais. Vou tentar assistir a todos," falou sobre a edição de 2012, que teve Luiz Melodia, Adriana Calcanhotto, Cidade Negra, Emicida, Jorge Ben Jor, Gilberto Gil e Sérgio Mendes entre os brasileiros.
Ele também falou sobre mudanças na rotina do seu trabalho por questões de saúde. "Tive problemas de saúde recentemente e o que eu aprendi é que seria muito egoísta se não passasse adiante algumas responsabilidades. Comecei com as coisas que menos gostava, publicidade e segurança. Agora, me concentro só nos artistas, em projetos especiais", disse Claude.

 

Fonte: G1 - http://g1.globo.com/musica/noticia/2013/01/claude-nobs-fundador-do-festival-de-jazz-de-montreux-esta-em-coma.html

Foto: Foto: Reuters/Denis Balibouse
 


Postado em: 09/01/2013

 


Comentários
Ainda não há comentários.
Deixe seu comentário

Deixe um comentário. É importante o preenchimento de todos os campos.




Digital Jazz

Enquete

Qual destes estilos você aprecia mais?






Parceiros

bossa fest
jazz fest




O material em áudio e video disponibilizado através deste site é utilizado apenas para fins culturais e não-comerciais, descartando qualquer incentivo à pirataria e quebra de direito autoral.